Diferenças entre universidades públicas e privadas na França

by Suellen Kyl

As universidades públicas e privadas na França oferecem uma variada gama de oportunidades em todas as áreas de conhecimento. Você sabia que o ensino superior francês é bem reputado mundialmente e a França é um dos países que mais acolhem estudantes estrangeiros no mundo? Pois saiba que Paris ocupa o ranking na segunda posição entre as melhores cidades universitárias do mundo com 6 instituições classificadas no top 200 das melhores universidades do mundo.

Se você pensa em estudar na França, confira um pouco mais sobre o perfil das universidades públicas e privadas na França antes de fazer a sua escolha.

universidades públicas e particulares na França

As universidades e as écoles na França

Na França existem dois tipos principais de estabelecimentos de ensino superior: as universidades e as écoles. Ambos podem ser públicos ou privados.

As universidades englobam um grande número de curso nas mais diferentes áreas do conhecimento, tendo turmas com um grande número de alunos. Certos cursos não são obrigatórios e a carga horárias é mais teórica do que prática. Isso faz com que os cursos nas universidades sejam mais maleáveis, permitindo que o estudante tenha mais controle sobre os seus estudos e a forma como deseja se organizar.

Já nas écoles, os cursos oferecidos são mais específicos e as turmas são menores, o que garante que o aluno possa participar mais das aulas e que os professores possam acompanhar mais de perto cada um. Os cursos são mais práticos do que teóricos, com atividades em grupo e estudos de caso. As apresentações orais de trabalhos são mais frequentes.

Seguros Promo

Universidades públicas na França têm menos reputação?

Houve um tempo em que o ensino superior público na França não era muito bem visto. As instituições não tinham uma boa infra-instrutura e os professores não eram tão dedicados. Porém, isso mudou muito nos últimos anos.

Antigamente as universidades particulares do tipo Grandes Écoles dominavam bastante sendo extremamente seletivos com os perfis que eles aceitavam. Entrar para uma Grande École era sinônimo de começar uma carreira bem sucedida sem nem ao menos ter começado propriamente os estudos.

Existem também Grandes Écoles públicas com o mesmo princípio de seletividade dos perfis. Hoje em dia, entrar em uma grande école e não se esforçar não garante uma vaga de emprego no futuro.

As melhores universidades públicas da França

As universidades públicas francesas têm se destacado no ranking das melhores universidades do mundo. Em 2021, a Université PSL (Paris, Sciences & lettres) entrou no ranking das 50 melhores universidades do mundo se classificando na 46ª posição. Outra instituição de ensino superior pública que se destaca é a Sorbonne Université ocupando a 87ª posição e a Université de Paris ocupando a 136ª posição. (classificação segundo o Times Higher Education).

As melhores universidades públicas por área de conhecimento

Segundo o QS World University, um importante ranking internacional, as melhores universidades públicas por área de conhecimento são as seguintes:

Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne

Arqueologia (25ª)

Artes e humanas (31ª)

Direito (20ª)

Estudos do desenvolvimento (37ª)

Geografia (35ª)

História (33ª)

História clássica e antiga (12ª)

Filosofia (27ª)

Université Paris-Sorbonne

Arqueologia (29ª)

Biologia (37ª)

História clássica e antiga (6ª)

Línguas vivas (18ª)

Matemática (29ª)

Física e astronomia (47ª)

Ciências e medicina (46ª)

Université Paris Sciences & Lettres (PSL)

Ciências da computação / engenharia da computação (35ª)

Engenharia da mineração (24ª)

Matemática (13ª)

Física e astronomia (31ª)

Estatística e pesquisa operacional (20ª)

Université de Paris

Ciências e medicina (66ª)

Como são as instituições privadas na França

As instituições privadas são controladas pelo ministério da educação que valida os diplomas emitidos por estas instituições. Os estabelecimentos de ensino superior do tipo Grande École podem custar entre 10 e 20 mil euros por ano letivo. As formações em administração e ciências da computação estão entre as mais procuradas e mais caras.

Saiba que cada instituição tem a sua própria grade curricular, que deve respeitar as recomendações do ministério da educação para que os seus diplomas sejam reconhecidos.

Top 10 écoles de economia e administração na França

  1. HEC – 16 732€
  2. Essec – 17 172€
  3. ESCP – 16 892€
  4. Edhec – 15 592€
  5. EM Lyon – 15 992€
  6. SKEMA – 14 092€
  7. Grenoble EM – 14 372€
  8. Kedge – 12 992€
  9. Iéseg – 12 348€
  10. Neoma – 13 592€

(Os valores representam o custo do primeiro ano de ensino.)

Fonte: Le figaro. Dados de 2021.

Top 10 écoles de engenharia e informática na França

  1. École Polytechnique de Palaiseau
  2. CentraleSupélec
  3. Télécom Paris
  4. École des Mines Paris Tech
  5. École Centrale Nantes
  6. École des Ponts ParisTech – Marne-la-Vallée
  7. École Centrale Lyon
  8. ISAE-SUPAERO-Toulouse
  9. IMT Atlantique-Brest, Nantes
  10. INSA Lyon

Fonte: l’étudiant. Dados de 2021.

Diferenças entre universidades públicas e privadas na França

Agora que você já sabe mais sobre as universidades francesas, vamos ver quais são os principais pontos que distinguem o ensino superior público do ensino superior privado.

Preço

O preço é algo muito importante para os estudantes estrangeiros que precisam arcar com todos os gastos com moradia e alimentação caso não tenham um bolsa de estudos.

As universidades públicas são bem mais baratas do que as particulares tendo apenas uma taxa de inscrição cobrada no início do ano letivo. O preço varia conforme o ano, mas quanto mais alto for o diploma, maior é a taxa. Por exemplo, em 2013 para um diploma de mestrado nível M2, a taxa se situava em torno de 700 euros em uma universidade pública.

Qualidade de ensino

As instituições privadas normalmente contam com uma infra-estrutura mais recente e funcional, o que proporciona melhores oportunidades em nível de aprendizado. Esse é aliás um dos maiores atrativos e que justificam o preço das admissões.

Outro ponto é ter uma maior facilidade de acesso a programas de intercâmbio ou estágio em outros países, o que pode fazer muita diferença no currículo dependendo da sua área de estudo.

Além disso, as instituições privadas possuem uma variedade menor de cursos ou são separadas por áreas de atuação, o que garante um aprofundamento maior e professores com um conhecimento mais específico sobre o sujeito. Por terem um menor número de alunos, os professores das instituições privadas são mais disponíveis do que os professores das universidades públicas.

Inserção no mercado de trabalho

Conhecidas por sua reputação, as universidades privadas têm acesso à parcerias com empresas para ajudar na procura por estágios ou inserção profissional no mercado de trabalho. Pensando nisso, certas empresas procuram diretamente essas instituições em busca de talentos para integrar suas equipes.

Um ponto interessante é o salário proposto que é certamente mais atrativo. E ainda com a vantagem de poder ser contratado imediatamente após o término do estágio na França.

Você também pode se interessar...

Deixe um Comentário 🙂