Fatos estranhos sobre a educação das crianças francesas

crianças francesas

imagem: MKB blog carnival

Depois de alguns anos cuidando de crianças, a gente começa a perceber que os estereótipos que vemos por aí nem sempre refletem a realidade. Um livro que fez muito sucesso nos últimos anos foi o chamado "crianças francesas não fazem manha". Nele a escritora norte-americana, que mora na França, faz várias comparações entre a educação francesa e a educação americana, apontando vários pontos em que a americana deixa a desejar.

Tendo trabalhado com crianças nos dois países, posso dizer que em partes ela tem razão. Os franceses no geral prezam por uma boa educação, como cumprimentar ao chegar e ao sair, dizer obrigado, se desculpar, pedir licença, sentar e comer corretamente à mesa... Mas nem tudo funciona às mil maravilhas assim. Só que isso será assunto para outro post.

Conheça alguns fatos estranhos sobre a educação das crianças francesas:

 

Alimentação dos bebês

Uma coisa que me chamou a atenção é como eles fazem a introdução de alimentos na alimentação dos bebês. Eu cuidava de uma bebê de 8 meses que passou a comer como janta a papinha batida com presunto, para introduzir "carnes" na alimentação. Eu achei muito estranho quando a minha host falou pra bater no mixer a papinha com meia fatia de presunto, mas né...

A introdução de iogurtes e fromage blanc também faz parte da dieta dos bebês a partir dos 8 meses. A preferência é pelo fromage blanc, por ser mais rico em proteínas do que o iogurte. Foi aí que consegui entender essa mania que os franceses tem de comer iogurte como sobremesa depois do jantar.

Leia também: Vocabulário: Brinquedos em francês que você deve conhecer

 

Alimentação das crianças

Quando minha host disse que eu deveria fazer o jantar para o pequeno de 3 anos, fiquei um tanto preocupada. Não sou lá essas coisas na cozinha, ainda mais para fazer comida para uma criança com hábitos diferentes em outro país. Na verdade, era mais simples do que eu imaginava.

Os franceses prezam pelo equilíbrio na alimentação, então todo prato deve ter ao menos uma fonte de proteína e uma fonte de carboidrato. Sendo assim, os pratos que o pequeno comia se constituíam em:

  • Purê de batatas (semi pronto, era só colocar leite, manteiga e levar ao forno) com fatias de presunto;
  • Macarrão com molho bolonhesa
  • Macarrão com salsicha knack
  • Steak haché (espécie de hambúrguer feito com carne moída) com macarrão ou arroz

Como sobremesa, ele geralmente tomava um sorvete ou iogurte. A sobremesa não podia faltar.

Confira: As dificuldades de uma au pair na França

 

O dia-a-dia na escola

Antes de ir para a escola, o menino que eu cuidava tomava leite puro esquentado no micro-ondas e às vezes comia um pãozinho de leite torrado com manteiga e nutella (sim, tinha que passar manteiga no pão antes de passar a nutella). Foi assim que conheci o famoso pãozinho de leite super gostoso e ultra calórico que como todas as manhãs hahahaha!

As crianças francesas tem bastante liberdade para se expressarem e fazerem suas próprias escolhas. Eu até acho válido, só que muitos pais não colocam limites nessas escolhas. É nessas e outras que eu vivia atrasada para deixá-lo na escola, pois ele fazia manha por tudo e sempre era ouvido.

Ao buscá-lo na escola, eu tinha que levar o gôuter (lanchinho) que consistia em um suco de caixinha e biscoitos recheados. Como o jantar era às 19h e o lanchinho entre 16h30 e 17h, não era lá muito fácil conseguir terminar o jantar antes dos pais chegarem. A pontualidade com horários é sempre muito importante para os franceses.

Leave a reply

%d blogueiros gostam disto: