Decidi fazer o meu mestrado no exterior: e agora?

Se você finalmente bateu o martelo e decidiu fazer o seu mestrado no exterior, saiba que você acaba de tomar o passo principal dessa aventura. Pode parecer bobo, mas tomar esta decisão não é algo muito fácil, pois existem riscos e medos que vão além de qualquer pessoa com espírito aventureiro.

Largar a sua zona de conforto para partir em busca de algo novo e desconhecido, requer muita força de vontade e coragem. Mas se você me perguntasse se eu faria tudo de novo, a resposta seria: sim, com muito prazer!

mestrado no exterior

Mestrado no exterior, mas qual país?

O primeiro passo, que é decidir fazer um mestrado fora do Brasil você já tomou. Mas e agora, qual país você deveria escolher? A resposta para esta pergunta deve ser baseada em alguns fatores-chave: Quais os idiomas que você fala e qual é o seu nível em cada um deles? Você sente vontade de viver em algum país especificamente? Você tem amigos ou parentes morando no exterior? Quais são os cursos que você está interessado e quais países propõem estas formações? Qual é o custo de vida médio para um estudante neste país e qual é o preço dos cursos?

Todas estas questões devem ser levadas em consideração quando você estiver prestes a escolher onde cursará o seu mestrado. Não adianta escolher um país X no leste europeu por exemplo só porque o preço do curso é mais em conta, mas você sempre sonhou em morar na Inglaterra. Gostar de onde você mora vai certamente contribuir no seu desempenho durante o mestrado.

Ao mesmo tempo, não adianta escolher um país movido apenas pela paixão. É preciso dosar todos estes fatores e colocar na balança aqueles que são mais importantes para você. Cada pessoa tem valores e necessidades diferentes, então cabe apenas à você julgar o que é primordial na sua escolha.

Leia também: A vida de um estudante de mestrado na França

Não me sinto confortável em estudar em outra língua

O aprendizado em outro idioma é certamente mais complicado do que na sua língua materna, o que adiciona uma dificuldade a mais na sua grade curricular. O segredo é não ter medo de se expressar, falar errado ou gaguejar. Quanto mais você praticar, mais rápido vai ter o hábito de pensar e se exprimir em outra língua. Não se preocupe com detalhes como por exemplo o sotaque - os estrangeiros adoram ouvir o seu jeito especial de pronunciar.

E quanto à escrita, a menos que você cometa erros extremamente absurdos, você não precisa ter medo de deixar as ideias fluírem no papel. Tenha certeza que os professores estão cientes que esta não é a sua língua materna e que o nível de exigência na parte gramatical não será o mesmo de um nativo. E eles admiram o seu esforço e dedicação.

Uma dica pessoal: O seu nível em uma língua estrangeira é sempre melhor do que você pensa. Em geral, somos muitos exigentes e nos apegamos a detalhes que no final não fazem muita diferença.

Confira: Como se candidatar para um mestrado na Alemanha

Como faço para conseguir um alojamento?

Encontrar um lugar para morar é um dos desafios que tomam bastante tempo e dão muita dor de cabeça... Quem disse que fazer um mestrado no exterior não envolvia muitos desafios? A dica é pesquisar bastante antes de tomar uma decisão, baseado no quanto você está disposto a pagar por mês. Existem residências para estudantes em certos países, mas a concorrência é grande.

O mais comum é procurar outros estudantes para dividir um apartamento, o que pode garantir mais conforto por um preço menor do que se você alugasse um quarto sozinho. Use e abuse das redes sociais, um dos meios mais fáceis para encontrar pessoas e ofertas de moradia.

Leave a reply

%d blogueiros gostam disto: